Mendigo em mim

A solidão barulhenta das paradas de ônibus, espera melancólica. Meu olhar se estende pela avenida, assim posso ver com certa antecedência o ônibus atrasado. Essa cena me transporta para o passado, na espera, sentado, como sempre atrasado, para a aula, o colégio, que inferno. Lá vem, logo dois da mesma linha, isso justifica a demora.…

Quando a poesia se afastar de mim

Com que palavra começo, Qual frase escolho, Para abrir esse verso, Que reescrevo de novo.   Se eu fosse poeta, De palavra certa, De rima perfeita, Saberia a receita.   Mas não sei o que faço Escrevo calado, Sussurrando baixo, Pra que ninguém no quarto Me ache poeta   Uma coisa é certa, Uma dúvida…